segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

BRAVO, AMBRÓSIO!

Imagem Google

O número de acidentes e feridos nas estradas portuguesas na operação montada pelas autoridades pelo Ano Novo aumentou em relação ao ano passado, em operação análoga. Não sendo um facto pouco usual, não deixa de ser interessante como alguns se desmancham em desculpas sobre o facto. Entre eles, a ACA-M e o ACP, a Associação de Cidadãos Auto-Mobilizados e o Automóvel Clube de Portugal. A ACA-M tem uma sigla interessante também. Parece um daqueles partidos africanos. Quando nos explicam o que quer dizer, só conseguimos pensar em deficientes, não sei bem porquê. Já o ACP é uma instituição de renome nacional, é até o maior clube português ( ou era, não sei se o Benfica já não passou à frente...).

Seja como for, os responsáveis destas respeitáveis instituições atribuem à extinção da falecida Brigada de Trânsito este aumento de sinistralidade. Dizem que os profissionais que a compunham andam igualmente nas estradas, mas que lhes falta a motivação. Porra, já não faltavam os médicos, enfermeiros, juízes e professores, agora também os polícias andam desmotivados! O da ACA-M até afirma que as condições climatéricas constituem uma bênção, pois está provado que as más condições climatéricas fazem diminuir os números de acidentes de viação! Ora, se pela primeira afirmação, pensaria que o Sr. Manuel Ramos seria apenas um lírico, por esta percebo inteiramente: se os inscritos na dita associação (todos os três) saírem à rua no estado dele, com certeza o número de acidentes aumenta! Em flecha!! Nem haverá balão que aguente, rebenta antes do último bafo...

Ora, o que realmente interessa é que estes doutos das estradas portuguesas dizem que a extinção da BT levou a esta situação. Só que a BT já foi extinta há uns tempos, pelo que penso que os números mais baixos de sinistralidade no Natal se devem ter devido à reactivação da Polícia Florestal ou da PIDE... Por outro lado, quando vemos o comportamento dos condutores portugueses (e contra mim falo), é no mínimo tapar o sol com a peneira suspirar pela extinta BT, que tanto controlo fazia nas estradas e que agora já não faz. Mentira, os efectivos continuam na estrada e não ganham menos que antes.
Se há uma coisa em que transgrido, e é a única, é na velocidade. De vez em quando, carrego um pouco mais no acelerador e deixo embalar o carro para uns alucinantes 140. Nada que impeça ser o único ligeiro que não ultrapassa ninguém na autoestrada. Apanhei uma vez uma multa por excesso de velocidade, paguei 20 contos (ainda era em contos, sim...). Ia com 34 kms de excesso... numa autoestrada. Naquele troço, vá-se lá saber, o limite era 100... Agradeci a atenção e desejei bom trabalho ao agente. Aqui há dias, li por aí não sei bem onde que alguém se distraiu e foi multado por ir a 93 no interior de uma localidade. Muito distraída, esta gente... Mas que era caça à multa e mais não sei o quê...
Ora, que me lembre, em Espanha a Guardia Civil aparece de cada sítio que até nos faz espécie. Na França, multam com mão pesada e... à paisana!! E ninguém diz que é caça à multa! O problema do condutor português é que não é vergonha transgredir, vergonha é ser apanhado! Mas lembrem-se de um pequeno pormenor: Por muita caça à multa que a Polícia arme, só é apanhado quem transgride! Não vale a pena nos armarmos em santos ou street racers ou atrasados para reuniões importantes.
Se há coisa em que nunca transgrido é no álcool e muito menos nas manobras perigosas. Apanhei uma multa em xx anos de carta, nunca tive um acidente de minha responsabilidade e graças a Rá estou vivo. Querem matar-se? Problema vosso, podem sempre ir para uma pista de corridas. Não andem é distraídos a 93 no meio de uma localidade... Podem levar outros convosco.

Retomando, se estiverem atrasados, beberem ou simplesmente são parvos a conduzir (é fácil identificar, são aqueles que dizem que os outros não sabem conduzir e são apanhados porque são burros ou então há caça à multa...), entreguem o vosso volante à BT. Um agente da BT é bom condutor. Lembrem-se que era a BT que conduzia antes da subida do Ano Novo!! Não eram os condutores, esses, coitados, nada têm a ver com o assunto e não têm culpa nenhuma, mas mesmo assim, por via das dúvidas, entreguem o volante à BT. No final, sempre podem dizer como a senhora do jet set ao seu mordomo preferido: Bravo Ambrósio!!

14 comentários:

  1. Ó Cirrus, quando comecei a ler este teu post pensei: "mas a culpa é da porra dos condutores (eu incluído)!". Eu, como tu, muito de vez em quando, piso mais no acelerador. Já apanhei duas multas de velocidade: a 1ª à estonteante velocidade de 75/h Km numa via rápida com duas faixas, numa descida, de rodagem e uma placa sem vergonha de 40 Km/h escondida atrás de uma árvore. A 2ª à mirabolante velocidade de 76 Km/h no IC-2, numa enorme recta e um sinal de 50, logo ali, à vista de quem quisesse ver. Tudo somado dá 150 km/h e 240 aéreos que voaram.
    Fazer o quê, quem anda à chuva...

    ResponderEliminar
  2. Obrigado Eusébio (grande nome, sim senhor!), pela informação. Estamos (eu pelo menos estou, incluíndo conduzir) sempre a aprender. Eu a pensar que a culpa era dos condutores, mas afinal é da BT. Malandros! Chulos!

    PS: E os pneus, não se dão como culpados? E o sol que bate mesmo na cara do/a desgraçado/a que vai a 93 na localidade e o/a impediu de a diferenciar de uma via rápida? Ou a Lua, que quando está cheia só provoca loucuras? E porque não o Estado, que esse tem sempre culpa em tudo?

    ResponderEliminar
  3. Catsone, evidentemente que aqui ninguém é santo. Todos cometemos alguns excessos. A questão pôe-se ao contrário: será que cometer excessos não é a maneira de conduzir de muita gente?

    ResponderEliminar
  4. 13, até parece que quem conduz não são os condutores. Inventam-se mil e uma desculpas, e a última e mais profícua é sempre o Estado. Lembro-me de percorrer a IP4 centenas de vezes, nunca tive um único problema. A estrada está longe de ser perfeita. Por isso é que o limite é 90. Mas para quem vai fazer rallies para lá, é capaz de não ser uma boa estrada ou ser uma "estrada da morte".

    Nunca ninguém é culpado de nada. É uma maravilha, não é?

    ResponderEliminar
  5. Cirrus, mas tu não conheces essa verdadeira instituição portuguesa, cuja sigla poderia ser... ACESDO?!
    (olha que esta é fácil de adivinhar o que significa)

    ACESDO, soa-me quase tão bem como ACA-M...

    ResponderEliminar
  6. Cirrus, vendo a coisa dum ponto de vista linear, humano... é o civismo que anda arredado das nossas estradas; sob o ponto de vista dos místicos é "porque tinha chegado a hora"...
    A boa pinguita portuguesa também ajuda e a falta de condições estradais para os nossos "Fângios" vai dando a sua mãozita!
    Abraço de
    LUSIBERO

    ResponderEliminar
  7. Pronúncia, isso agora são letras demais...

    ResponderEliminar
  8. Maria, claro que é o civismo e a falta de cuidado, mas o facto é que todos tentam arranjar as melhores desculpas e agora até o facto de a Polícia não se chamar BT paga as favas...

    ResponderEliminar
  9. A Culpa É Sempre Dos Outros...

    ResponderEliminar
  10. Pronúncia, realmente era fácil. Ontem estava com muito sono...

    ;)

    ResponderEliminar
  11. Já tive o meu quinhão de multas e sou um condutor muito cuidadoso, infelizmente aqueles que mais m... fazem normalmente safam-se...

    ResponderEliminar
  12. LBJ, não acredites nisso. Eles não se safam, simplesmente não contam a ninguém...

    ResponderEliminar
  13. Desafio no meu blog... :)

    ResponderEliminar
  14. Ana, é um desafio que não se aplica a mim. E pelo que sei, nem a ti...

    ;)

    ResponderEliminar

LEVANTAR VOO AQUI, POR FAVOR