terça-feira, 2 de junho de 2009

CAMPANHA "NÃO HÁ CENSURA NESTE BLOG"



Decidi aderir a este movimento, que penso ter pernas para andar e deve surgir como mais um alerta da blogosfera para os censores que por aí andam a cortar tudo o que pareça crítica ao Governo vigente.

Não escolhi a música da eira nem da beira dos Xutos, por ser demasiado inócua na mensagem e fraca na melodia. Escolhi antes uma que reflecte perfeitamente aquilo que já desde a sua publicação se passa neste país e neste mundo ocidental. É forte, quer dizer algo importante, pois vai à raiz do problema, e não apenas protestar porque está na moda, que foi o que me pareceu da dos Xutos.

Fica o meu voto contra a censura. Junte-se a nós!!!

PS1: Acrescentei OUTRA musiquinha CONTRA A CENSURA, dos TOOL, que fala por si...
PS2: A OUTRA TODOS CONHECEM E É UM HINO CONTRA A CENSURA!!!!
Aproveitem bem...

12 comentários:

  1. É assim mesmo, adorei o quedro. Brutal

    ResponderEliminar
  2. Comigo é assim: é logo a triplicar!!! Tenho andado calado em relação a isto tudo que se passa cá no rectângulo, mas agora é demais para calar!!

    Para a frente! Vamos lá fazer barulho! Com dignidade, e com esforço para nos melhorarmos, mas dizendo a estes gajos de treta: façam política, não exerçam poder!

    ResponderEliminar
  3. Tu não fazes por menos... se é para protestar é logo a triplicar!

    Boa! ;)

    ResponderEliminar
  4. A escolha dos Mão Morta foi 5*...

    ResponderEliminar
  5. Pronúncia

    Se é para protestar contra este sistema de censurazinhas e corrupções, temos de escolher quem de facto sempre foi contestatário. Não se pode andar por aí a aceitar benesses do poder e depois escrever uma músicas para a moda do protesto. Ou muito me engano, ou para aceitar comendas, os Xutos não se fizeram rogados.
    Não que não goste deles, mas a sua posição ambígua em relação à política sempre me irritou.

    ResponderEliminar
  6. Não há censura?!
    Ainda estes dias insultei o Peido da Costa e não publicaste o meu comentário. Agora espero que publiques isso; é mesmo Peido, não há engano...!

    ResponderEliminar
  7. Dylan

    Deves mesmo estar enganado!!!

    Primeiro, porque se lhe chamaste Peido da Costa, eu não poderia concordar mais e nunca censuraria o comentário;

    Segundo, porque nem sei como isso se pode fazer!!!

    :D

    ResponderEliminar
  8. Cirrus :

    Quando li pela primeira vez Todd, já lá vão 19 anos, fiquei estupefacto.

    Contrariarmente à maioria dos historiadores, Todd apresenta uma ideia bimendissional da história da Europa : No Tempo e No Espaço.

    É que até agora a maioria dos historiadores, por razões várias, sempre deram preferencia ao tempo. Em suma, à data.

    Infelizmente, não sei como introduzir os mapas da Europa relativos ao estudo científico de Todd nos comentários. Penso que a visualização destes, relativos à estrutura familiar na Europa, ajudariam a melhor compreender o pensamento de Todd.

    Mas, como inicialmente escrevi, fiquei estupefacto.

    O que me levou a pensar e a reconsiderar a frase de Pessoa "A minha pátria é a língua Portuguesa ".

    Talvez seja esse o factor, a língua, que tenha servido de elo de união. E que seja algo único.

    Foi a língua que deu elo entre terras e concelhos. E que deu o Brasil que fala Português sem vergonha.

    Dizer mais seria assunto para tese.

    E Viva o Porto !

    ResponderEliminar
  9. Meu caro

    Não leves a mal a brincadeira do Todd. Eu não conheço as teorias de Todd, mas conheço o meu país, e posso garantir-te que há algo mais que a língua a unir o nosso país. Essa coisa é um sentimento, algo muito vago e por vezes imperceptível, mas definitivamente presente.

    Ajuda também a homogeneidade étnica portuguesa, pois, venham lá com as ideias que venham, não há duas raças ou etnias entre o povo português.

    Mas concordo que a língua é um factor extremamente importante para a nossa coesão nacional. Mas isso não impediu, lembra-te, o facto de todas as nossas ex-colónias terem declarado independência.

    ResponderEliminar
  10. Ei Cirrus,

    Essa amizade com o Todd fez-me ter ciúmes. Já não bastava teres "conquistado" a Pronúncia agora fazes amigos como quem come uma peça de fruta. (Acho que já repeti esta expressão em algum lado...) A "fruta", sempre a fruta!

    ehehehehe

    ResponderEliminar
  11. Sempre a fruta, Dylan, estás sempre com a fruta na boca, pá!!!

    ;)

    ResponderEliminar

LEVANTAR VOO AQUI, POR FAVOR